Tipos de Patins

Vai comprar um patins? Parabéns pela escolha! Há vários tipos de patins nas lojas online e físicas e boa parte deles está relacionada a uma modalidade específica do esporte. É fácil se apaixonar pelos modelos de slalom e radical, ou ainda por patins de velocidade, com rodas enormes. Porém, o mais bonito pode não ser a melhor a escolha. Há modelos de patins para diferentes usos, manobras e terrenos. Veja este rápido guia com alguns tipos de patins, modalidades e preço médio e lembre-se sempre de experimentar antes de decidir comprar.

Quad ou inline?

A princípio, há dois modelos de patins: quad e inline. O quad é aquele patins também chamado de retrô, “de quatro rodas”, tradicional ou vintage. Já o patins inline é o mais visto nas ruas, com as suas rodas em linha.

Qual é melhor? Qual é mais fácil? Qual é mais confortável? Isso, só a experiência de calçar e usar um deles dirá. No geral, os patinadores acabam escolhendo aquele que combina mais com o seu estilo e “apostam” em um dos modelos. Há quem defenda que o quad é limitado, mas há ótimos exemplos recreativos, radicais, artísticos, de roller derby e de hóquei que usam o patins tradicional. Há também outros inúmeros que usam patins inline.

Patins quad

No Brasil, não há tantas opções de patins quad. Boa parte dos melhores patins da Rye são voltados para patinação artística. A fabricante também tem modelos recreativos, assim como outra concorrente nacional, a Traxart. Em ambas as linhas, alguns modelos podem não se dar muito bem na rua, pois usam “rodas duras” e que trepidam bastante. Se sua aposta for patinação recreativa, exija “rodas outdoor”. Patins importados das marcas Powerslide, Moxi, Ridell, Sure Grip, Chicago, Roces e outras também oferecem modelos com “rodas de rua”. São “rodas moles”, fofas, a ponto de você conseguir apertar e sentir uma leve deformidade na borracha.

Moxi, patins quad recreativo e outdoor

Patins de Patinação Artística

Com movimentos de dança (ballet), somados a saltos e piruetas, os patins de artística são específicos para uso indoor (cimento liso ou tábua de madeira) e não devem ser usados na rua (asfalto). O quad de artística, assim como o recreativo, tem um salto que deve ocupar todo o calcanhar, e coloca o patinador em postura correta e elegante. Há modalidades de artística que usam o patins inline como o Snow White, menos tradicional.

Patins de patinação artística da Rye, nacional

Patins de Roller Derby

Há várias marcas que oferecem patins para roller derby, mas nem todos os modelos são de fato para a prática do esporte. O patins de roller derby não tem salto, tem o cano mais curto (para maior mobilidade dos tornozelos), rodas indoor ou híbridas e precisa ter algo que os mais baratos não tem: resistência. Por ser um esporte de contato, ter um patins forte de marcas como Sure Grip e Riedell faz toda a diferença. A Traxart tem alguns modelos bastante comuns entre as fresh meats (novatas), menos resistentes, mas satisfatórios para a fase de aprendizado. Converse com suas veteranas e anote as melhores dicas de quem conhece a modalidade.

R3, patins iniciante da Riedell para roller derby

Patins inline

A variedade de patins inline é infinita. Tamanhos de rodas, botas, bases (chassis) e outros detalhes mudam toda a experiência e podem ser determinantes no seu patinar. Há modelos recreativos, para fitness, slalom, radical (street), velocidade, hóquei e outras modalidades sobre rodas. Escolher um deles sem conhecer a aplicação de cada tipo de patins pode ser complicado para um iniciante. A dica é sempre contar com um professor de patinação ou monitor que vai ajudar você a escolher o patins ideal para a sua finalidade. Antes disso, você pode conferir um breve resumo dos tipos de patins e já levar para o seu personal algumas ideias.

Tipos de patins inline

Patins de Recreação

Esse tipo de patins é indicado para uso de iniciantes (crianças e adultos), com resistência para uso esporádico aos fins de semana, como forma de passeio, patinação recreativa, sem sofrer com altos impactos ou receber expectativas de alto rendimento. Por serem feitos quase 100% de plástico reforçado (com exceção de rodas e rolamentos), a durabilidade, eficiência e velocidade atingida no uso desses é menor se comparada aos patins profissionais ou de fitness. Mais lentos, também são mais baratos. Uma dica para escolher um bom patins recreativo é observar a qualidade da bota interna (muito fina pode causar incômodo) e também das presilhas.

Patins de recreação da Traxart modelo Spectro

Patins de Fitness

É um patins de passeio mais confortável e durável, fácil de identificar e diferenciar do recreativo comum pela qualidade das peças. Os patins de fitness tem base (chassis) de alumínio aeronáutico (metal) e bota com cadarço e presilhas como fechos e velcros, segurando o pé em três pontos: peito do pé, calcanhar e canela. A bota interna é visivelmente mais confortável, mesmo com uso contínuo por várias horas. Pela sua construção, é mais ágil, eficiente e veloz, suporta mais peso corporal de patinadores mais pesados, tem maior durabilidade e é indicado para mais de um uso por semana, por maiores distâncias e para atividade física regular.

Patins Fila Master 12, com base alumínio e fitness

Patins de Slalom

Não são apenas os cones, as curvas acentuadas e as manobras rápidas que definem o slalom como uma modalidade especial. Os patins também são diferentes, resistente a todo esse movimento. Para driblar e dançar entre os cones, o patins de slalom precisa ser mais firmes que o patins de fitness. Possuem botas hard boot (duras, feitas em plástico resistente), tem bases reforçadas e mais curtas (menores) e não possuem freio no calcanhar. É comum também que os patinadores usem rodas rockeadas, com tamanhos e diâmetros diferenciados nas rodas do centro e das extremidades da base, além do uso de rolamentos de alta precisão.

Patins de Slalom Powerslide Hardcore Evo

Patins de Velocidade

Vamos correr? Mas não é apenas patinar rápido que o fará um patinador de velocidade. Nesta modalidade, o tipo de patins é determinante para um melhor desempenho. A patinação de velocidade é praticada em circuitos fechados de pista (voltas) ou corridas de rua. Os patins de velocidade são facilmente identificados por duas características: botas de cano curto e rodas enormes. As botas são bem similares a uma sapatilha de corrida ou ciclismo, com o conforto de uma chuteira de futebol. São feitas de fibra de carbono e moldáveis nos pés dos atletas. As rodas grandes tem 100 mm ou mais. Freio, nem pensar. Patinar com um desses pede treino.

Patins de Velocidade da Fila

Patins de Downhill

O patins de downhill lembra um pouco os de velocidade com bases e rodas grandes. Alguns chegam a usar mais de quatro rodas, somando cinco ou seis delas em linha. A bota, porém, é maior e mais resistente. Atingem velocidades muito altas. Uma base maior é o que dá maior estabilidade. Além, é claro, do uso de equipamentos de segurança indispensável como capacete fechado e uma série de acessórios especiais como luvas, macacão, jaquetas e outros. Não ouse comprar um desses ou descer ladeiras sem treino específico. É preciso aprender a evitar acidentes, técnicas de frenagem e postura adequada para o downhill speed. Procure alguém experiente.

Patins Seba Downhill iGor

Patins de Radical

Manobras de impacto, slides, saltos dão o clima do patins radical, também conhecido como patins de street, de vertical, ou agressive. Há duas categorias básicas: vertical (vert), que usa halfpipes (estruturas de rampa em U), e street, quando a pista é a cidade. Há também prática em skate park, com circuitos indoor e outdoor. Os patins são mais robustos, com bota reforçada, para aguentar o tranco. As rodas são menores e achatadas, podendo ser usadas duas ou quatro por patim. Sem freios, os patins de radical tem um recuo central na base, chamado h-block, para fazer slides em canos. São mais lentos, estáveis, e feitos com material duro e resistente.

Patins Radical Razor Cult Street Blue

Patins de Urban

Uma bela mistura! Os patins de urban, ou freeskate, são rápidos e resistentes o suficiente para cruzar a cidade no estilo urbano de patinação com saltos, encarando ladeiras e desviando de obstáculos. A modalidade une manobras de radical com a mobilidade do slalom e um pouquinho de velocidade. Sendo assim, temos botas firmes (hard boot) e bases curtas. Para quem deseja andar mais rápido, e usar como meio de transporte, é fácil também encontrá-los com bases e rodas maiores. Costumam oferecer opções bastante coloridas e variadas.

Patins Urban Traxart Freedom